#ws #ws

Dicas de Yorubá V

Publicado por em 22/11/2015 às 18h40

  

Àwọn nọ́ńbà: Os Numerais

 

É muito corriqueiro encontrar na internet ou em convites de festas de Candomblé, os números em yorubá transcritos de forma incorreta. Os números da quantidade do ọdún geralmente são grafados erradamente, o que é lastimável, pois é algo que pode não só levar à dúvida, como principalmente depreciar o evento por conta do desvio da linguagem. No entanto, não vamos considerar como erros propositais, pois a falta de conhecimento sobre o idioma yorubá aos integrantes do candomblé é imensa.

 

Por outro lado, essa falta de informação, de cursos, de transmissão de conhecimento não pode ser justificativa para se escrever errado. A informação deve ser adquirida por quem tem interesse em fazer bem, em fazer sempre o melhor e se elevar e elevar o conceito de nossa religião.

 

Os recursos são escassos, reconhece-se. Não há muitos dicionários à disposição e até o recém-lançado “Dicionário Yorubá–Português” de José Beniste, oscila entre estar à venda e estar fora de catálogo. Gramáticas yorubá mais raras ainda.

 

Então vamos aprender, conhecer e divulgar a grafia correta dos numerais em Yorubá para daqui em diante podermos transcrevê-los de maneira acertada.

 

Numerais yorubá podem ser divididos em cardinais e ordinais. Como no português os cardinais são para contagem ou quantitativos. Por outro lado, diferente do português, os ordinais não se flexionam em gênero (masculino e feminino), mas o fazem em grau (singular ou plural), com o auxílio do artigo àwọn.

 

Para relembrar...

 

  • Os números cardinais indicam quantidade ou contagem. Correspondem diretamente aos números naturais.

 

  • Já os números ordinais indicam o número de ordem, posição ou lugar ocupado em uma série.

 

Apesar de os números quantitativos, em grande parte, se utilizarem da inicial M, os numerais ordinais podem ser reduzidos à inicial K, após elisão de uma vogal inicial.

 

Vale ressaltar que tanto a primeira quanto a segunda palavra em yorubá à frente do número tem o mesmo significado, ou seja, para o número 3, tanto faz usar “ẹ́tà” como “mẹ́tà”. Mas há uma diferença no uso destas expressões, pois ení, éjì, ẹ́tà, ẹ́rin, àrun..., são usados para a contagem: 1, 2, 3, 4 e 5. Já ọ̀kan, méjì, mẹ́tà, mẹ́rin e   màrun são usados com o intuito de quantidade.

 

Exemplo:

 

Uma laranja = ọsàn ọ̀kan.

Duas crianças = ọmọ méjì

Dez casas = ilé mẹ́wà

Quatro pessoas – ènìyàn mẹ́rin

Sexta pessoa - ènìyàn ẹkẹfà

 

Caso surjam dúvidas quanto à pronúncia, leia a matéria “Dicas de Yorubá III”, a qual se encontra nesta mesma página.

 

Os números cardinais

 


0        òdo

1        ení – ọ̀kan

2        éjì – méjì

3        ẹ́tà – mẹ́tà

4        ẹ́rin – mẹ́rin

5        àrun – màrun

6        ẹ́fà – mẹ́fà

7        éje – méje

8        ẹ́jọ – mẹ́jọ

9        ẹ́sàn – mẹ́sàn

10       ẹ́wà – mẹ́wà

11       ọ̀kanlá – mọ̀kanlá

12       éjìlá – méjìlá

13       ẹ́tàlà = mẹ́tàlà

14       ẹ́rinlá – mẹ́rinlá

15       ẹ́ẹdógun – mẹ́ẹdógun

16       ẹ́rìndilógún – mẹ́rìndilógún

17       ẹ́tàdílógún – mẹ́tàdílógún

18       éjìdílogún – méjìdílogún

19       ọ̀kàndílogún – mọ̀kàndílogún

20      ogún

21       ọ̀kànlélógún – mọ̀kànlélógún

22       éjìlélógún – méjìlélógún

23       ẹ́tàlélógún – mẹ́tàlélógún

24       ẹ́rìnlélógún – mẹ́rìnlélógún

25       árùndínlọ́gbọ̀n – márùndínlọ́gbọ̀n

26       ẹ́rìndínlọ́gbọ̀n – mẹ́rìndínlọ́gbọ̀n

27       ẹ́tàdìnlọ́gbọ̀n – mẹ́tàdìnlọ́gbọ̀n

28       éjìdínlọ́gbọ̀n – méjìdínlọ́gbọ̀n

29       ọ̀kandínlọ́gbọ̀n – mọ̀kandínlọ́gbọ̀n

30      ọ́gbọ̀n

31       ọ̀kànlélọ́gbọ̀n – mọ̀kànlélọ́gbọ̀n

32       éjìlélọ́gbọ̀n – méjìlélọ́gbọ̀n

33       ẹ́tàlélọ́gbọ̀n – mẹ́tàlélọ́gbọ̀n

34       ẹ́rìnlélọ́gbọ̀n – mẹ́rìnlélọ́gbọ̀n

35       árùndínlógójì – márùndínlógójì

36       ẹ́rìndínlógójì – mẹ́rìndínlógójì

37       ẹ́tàdìnlógójì – mẹ́tàdìnlógójì

38       éjìdínlógójì – méjìdínlógójì

39       ọ̀kandínógójì – mọ̀kandínógójì

40       ogójì

50       aádọ́ta

60       ọgọ́ta

70       àádọ́rin

80       ọgọ́rin

90       àádọ́rùn

100     ọgọ́rin

200     igba

300     ẹgbẹ̀ta

400     irinwó

500     ẹ̀ẹ́dẹ́gbẹ̀ta

600     ẹgbẹ̀ta

700     ẹ̀ẹ́dẹ́gbẹ̀rin

800     ẹ́gbẹ̀rin

900     ẹ̀ẹ́dẹ́gbẹ̀run

1000    ẹgbẹ̀rún

2000    ẹgbẹ̀rún méjì

3000    ẹgbẹ̀rún mẹ́ta

4000    ẹgbẹ̀rún mẹ́rin

5000    ẹgbẹ̀rún màrun

100 mil     àpò ọ̀kẹ́

1 milhão     òdù kan

10 milhões  ìdì òdù

1 bilhões     èèrú kan

1 trilhões    ọ̀kẹ́ – ẹgbẹ̀rún èèrú kan

 

Os números ordinais

 

Primeiro    èkíní – kíní

Segundo    èkejì – kejì

Terceiro    ẹkẹta – kẹta

Quarto      ẹkẹrin – kẹrin

Quinto      èkarùn – karùn

Sexto        ẹkẹfà – kẹfà

Sétimo      èkeje – keje

Oitavo      ẹkẹjọ – kẹjọ

Nono        èkẹsàn – kẹsàn

Décimo     èkẹwàa – kẹwàa

 

Décimo primeiro    èkọkanlá – kọkanlá

Décimo segundo    èkejìlá – kejìlá

Décimo terceiro     èkẹtàlá – kẹtàlá

Décimo quarto      èkẹrinlá – kẹrinlá

 

 

Categoria: Antropologia, Cultura, Tradição Escrita, Tradução, Transmissão de Conhecimento
Tags: candomblé, números em yorubá, nigéria, orixá, yorubalândia, yorubá

Comentários

jose harmenio silva borges em 05/09/2014 01:26:20
Olá! Eu só acho que as pessoas de candomblé, principalmente Keto não se tem esse ensinamento tão gramatical, pois, eles passam o que eles aprenderam e da forma a qual também. Pra se segar a essa perfeição...
Está longe!
Acredito que vc entendeu, né?
Claro que espero resposta até do que eu não lhe perguntei!
Sou de paz!


Enviar comentário

voltar para Dicas de Yorubá

left show tsN fwR|left tsN fwR uppercase fsN|left show normalcase fsN fwB|bnull||image-wrap|news normalcase c10|fsN fwR c10 normalcase|b01 c05 bsd|login news fwR c10 normalcase|tsN fwR c10 normalcase|signup|content-inner||